Nutrição simples e prática para seu dia a dia.

Preocupar se apenas com o peso não é uma boa estratégia durante o processo de emagrecimento. Também é necessário prestar atenção ao percentual de gordura. Isso pois!

Permitirá que o corpo seja dividido em duas partes, músculo, massa magra, vísceras, sangue e ossos, e massa gorda, gordura. Assim, o avaliado saberá precisamente o que está acontecendo e o professor poderá efetuar todos os ajustes precisos para que tudo corra bem.

Aliás, uma das controvérsias mais comuns esclarecidas por esta avaliação é que alguém treina e, mesmo assim, o peso na balança não muda. Por exemplo, caso uma pessoa perda 2 kg de gordura, mas ganhou 2 kg de massa corporal magra, a balança não se moverá, mas a composição geral melhorou.

No entanto, ficou interessado neste assunto? Se sua resposta for sim! Continue a leitura deste artigo para saber mais. Pois, a seguir, vamos mostrar como calcular o percentual de gordura. Tenha uma boa leitura!

Como calcular o percentual de gordura?

Os dois principais meios de medição do percentual de gordura são as dobras bioimpedância elétrica e a cutâneas. O meio das dobras cutâneas é feito com um aparelho chamado adipômetro, semelhante ao alicate e pode medir a gordura subcutânea em milímetros por meio da famosa dobra cutânea.

É preciso deixar claro que ele não mede direito a gordura corporal total, há um procedimento que orienta a localização dessa gordura corporal. De acordo com um protocolo validado por meio de pesquisadores e dá orientações sobre quanto e quais dobras cutâneas. Vão ter que ser medidas para achar o percentual de gordura.

O cálculo como é feito?

O percentual de gordura é avaliado utilizando a soma de todas as dobras exigidas por meio do protocolo. Então este valor é usado em uma equação que encontrará a densidade corporal.

Em seguida, o resultado dessa densidade corporal é utilizado em outra equação que eventualmente encontrará o percentual de gordura. No entanto, a bioimpedância elétrica é feita através de um aparelho que envia uma estimulação elétrica de baixa voltagem, que você não sente nada.

Percorre os hemisférios do corpo, fornecendo um valor para o volume de água corporal, sendo então outra equação para estimar o percentual de gordura. Na verdade, há 2 tipos de bioimpedância, tetrapolar e bipolar. A bipolar é de modo geral uma balança com eletrodos na parte inferior que envia estimulação elétrica de uma perna para a outra.

Ou um dispositivo segurado por meio do sujeito com às duas mãos que envia estimulação elétrica de um braço para o outro apenas. Em tetrapolar, o sujeito geralmente se deita em uma maca com eletrodos presos aos pés e às mãos para fornecer essa estimulação por todo o corpo.

Aliás, a diferença principal entre as máquinas é que as máquinas bipolares estimam a massa gorda de todo o corpo da pessoa avaliada. Seja apenas os membros inferiores ou apenas os membros superiores, aumentando o risco de resultados errados. Por isso, caso você queira utilizar este meio, priorize a bioimpedância tetrapolar.

A precisão do método

Há muitas formas de calcular o percentual de gordura, que passa por meio da dobra cutânea. Mais, a diferença está no protocolo, verificado por meio de muitos autores. Serenamente, posso garantir que há mais de 50 protocolos validados.

Cada um deles possui suas peculiaridades, incluindo quantas dobras foram utilizadas para formatar a equação para estimar a gordura corporal e quais populações foram estudadas, basicamente relacionadas à idade e sexo. Por isso, ao fazer estas medidas, o avaliador deve escolher o protocolo que melhor se adéque ao perfil que está sendo avaliado. Tudo isso vai ter uma margem de erro.

Então, é preciso usar sempre o mesmo protocolo ou mesmo meio para fazer comparações precisas nas reavaliações e descobrir o que realmente está acontecendo depois de um período de treinamento e dieta.

Os meios para calcular o percentual de gordura a que estamos expostos diariamente, incluindo dobras cutâneas e bioimpedância elétrica, não medem a gordura direito, portanto, todos possui uma margem de erro média de 15%.

Assim, a única maneira de saber se a gordura é mesmo gordura é utilizar meios mais avançados como dexa, plestomografia ou pesagem hidrostática, mas estes geralmente se limitam a usar pesquisas, a propósito de ver estes outros meios que temos mais acesso.

A um percentual de gordura ideal como chegar?

Nossos corpos são compostos sobretudo de músculo, gordura, órgãos e ossos. Com isso em mente, as células de gordura realizam um papel importante no corpo. Pois, livram os órgãos de danos, participam da produção e regulação de muitos hormônios, controlam a temperatura corporal e também são uma grande fonte de energia.

Mas, apesar dos muitos benefícios que fornece, conhecer a quantidade de gordura corporal é crucial para definir sua saúde, porque a forma como ela é distribuída é mais interessante do que o próprio peso.

No entanto, enfim, qual é o caminho para atingir um percentual de gordura corporal ideal? Quando ficamos muito tempo sem comer, nosso corpo tende a acumular células de gordura para garantir que tenha energia suficiente para desempenhar funções importantes do organismo.

Assim, manter os percentuais nos valores ideais é fundamental para a correta execução de todos os processos. A grande parte das pessoas com hábitos saudáveis possui menos expectativa de acumular células de gordura do que as pessoas sedentárias.

Portanto, para equilibrar esta balança, além de controlar a ingestão de alimentos ricos em carboidratos simples, a atividade física e a ingestão adequada de fibras, proteínas magras, gorduras de alta qualidade e água são essenciais.

Veja a seguir algumas das equações para avaliar o percentual de gordura:

% de gordura formula direta

Slaughter et al (1988): esta equação propõe o percentual de gordura corporal para adolescentes e crianças de 7 a 18 anos. Depende da dobra cutânea subescapular e tricipital, raça e maturidade.

%G - Slaughter

Moças de qualquer raça e nível de maturidade

1,33 (tricipital + subescapular) – 0,013 (tricipital + subescapular) ² - 2,5

Quando a somatória das dobras for maior que 35 mm, utilizar equação única para cada sexo

Moças: 0,546 (tricipital + subescapular) + 9,7

Rapazes: 0,783 (tricipital + subescapular) + 1,6

Rapazes brancos

Pós-púbere: 1,21 (tricipital + subescapular) – 0,008 (tricipital + subescapular) ² - 5,5

Pré-púbere: 1,21 (tricipital + subescapular) – 0,008 (tricipital + subescapular) ² - 1,7

Púbere: 1,21 (tricipital + subescapular) – 0,008 (tricipital + subescapular) ² - 3,4

Rapazes negros

Pós-púbere: 1,21 (tricipital + subescapular) – 0,008 (tricipital + subescapular) ² - 6,8

Pré-púbere: 1,21 (tricipital + subescapular) – 0,008 (tricipital + subescapular) ² - 3,2

Púbere: 1,21 (tricipital + subescapular) – 0,008 (tricipital + subescapular) ² - 5,2

A partir da densidade corporal: o % da gordura

  • Siri (1961) / %G - Siri: [(4,95 / Densidade corporal) – 4,50] x 100.
  • Brozek et al (1963): %G - Brozek / [(4,57 / Densidade corporal) – 4,142] x 100.

Lohman (1992)

Lohman disse que as equações da Siri são para homens entre 20 e 50 anos e apresentam muitas equações com base na idade e no sexo.

Idade (anos)

Mulheres

Homens

07-08

(543/D) – 503

(538/D) – 497

09-10

(535/D) – 495

(530/D) – 489

11-12

(525/D) – 484

(523/D) – 481

13-14

(512/D) – 469

(507/D) – 464

15-16

(507/D) – 464

(503/D) – 459

17-19

(505/D) – 462

(498/D) – 453

20-50

(503/D) – 459

(495/D) – 450

Você se inscreveu com sucesso em Nutricionando
Bem-vindo de volta! Você fez login com sucesso.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Verifique seu e-mail para obter o link mágico para entrar.