Nutrição simples e prática para seu dia a dia.

A dieta cetogênica e diabetes estão cada vez mais próximas. Pois, esta dieta com baixo teor de carboidratos está ganhando popularidade entre as pessoas com diabetes. E mesmo que não tenha haja uma boa definição se tem algum efeito benéfico no metabolismo e nas doenças cardiovasculares. No entanto, o termo "dieta cetogênica", na verdade, se refere a vários tipos diferentes de dietas que tentam adaptar o corpo para produzir cetonas pela queima de gordura. Além disso,  segundo estudos, de fato, possuem eficácia para perder peso rapidamente e aprimorar os níveis de glicose.

A chave para uma dieta cetogênica é substituir os carboidratos por fontes de proteína. Acontece que, supostamente, ao mudar para fontes de proteína de origem animal pode ser prejudicial à saúde e pode realmente ser prejudicial em comparação com fontes de proteína à base de plantas. Portanto, nos pequenos detalhes é onde pode ocorrer o erro.

Em um pequeno estudo randomizado, pessoas com diabetes tipo 2 perderam mais peso e tiveram uma redução mais pronunciada na hemoglobina glicada (HbA1c) após 8 meses de dieta cetogênica. Esses resultados foram obtidos, em comparação com seus pares atribuídos a uma dieta com baixo teor de gordura aprovada pela American Diabetic Association (ADA).

Além disso, 55% do grupo cetogênico apresentou níveis de HbA1c (hemoglobina glicada) abaixo de 6,5% ao final do estudo quando comparado ao grupo controle. No entanto, um estudo observacional de 316 indivíduos mostrou que crianças e adultos com diabetes tipo 1 também podem alcançar um bom controle glicêmico por meio da cetose (HbA1c média 5,6%). Isso inclui até mesmo a incidência de hospitalização por hipoglicemia (Esta é uma taxa baixa de 1% em pacientes diabéticos do tipo 1).

O que é uma dieta cetogênica?

Uma dieta cetogênica se trat de uma dieta com poucos carboidratos, definida por comer menos de 50 gramas de carboidratos ao dia. No entanto, isso força o corpo a absorver energia a partir da queima de gordura corporal ou alimentos, criando uma fonte de energia chamada cetonas.

Essa dieta tem o poder de auxiliar a reduzir a necessidade de insulina do corpo, o que é benéfico para pessoas com diabetes tipo 1 e tipo 2.

Além disso, é importante notar que, se você estiver pensando em fazer dieta, converse com seu médico. Pois, você deve obter um ajuste em suas doses de insulina e açúcar no sangue antes de iniciar uma dieta.

Qual é o funcionamento de uma dieta cetogênica?

Seguindo uma dieta cetogênica, os níveis de açúcar no sangue são mantidos baixos, mas saudáveis, e o corpo é incentivado a usar a gordura como a principal fonte de energia.

As pessoas que usam insulina geralmente mudam para doses menores de insulina, o que reduz o risco de um grande erro de dose. Portanto, melhora a variabilidade da glicose no sangue.

A dieta cetogênica ainda ajuda a queimar gordura corporal. Assim, é especialmente benéfica para quem deseja perder peso, incluindo aqueles com pré-diabetes ou outros em risco de diabetes tipo 2.

Minimizar a ingestão de açúcar e carboidratos é recomendado para manter níveis saudáveis ​​de açúcar no sangue.

Dieta cetogênica e diabetes, esta junção oferece benefícios?

Em meio a epidemia de obesidade, alguns pesquisadores estão se voltando para uma dieta cetogênica, limitando os carboidratos a 20 a 50 gramas por dia para tratar a obesidade e o diabetes tipo 2. A Revista JAMA, fez uma publicação recentemente na seção Notícias e Perspectivas no mês passado. No entanto, o  interesse na dieta cetogênica aumentou para dietas que tratam essas condições. Os pesquisadores divulgaram suas opiniões sobre o papel da dieta cetogênica no controle da obesidade e diabetes com base em publicações na região. Portanto, explorando o uso da dieta cetogênica para o controle do diabetes, alguns dos pontos comentados pelos entrevistados na publicação foram destacados os seguintes:

  • Quando privado de açúcar e amido, o corpo usa a gordura como combustível primário para a formação de corpos cetônicos para reduzir a secreção de insulina;
  • Melhor sensibilidade à insulina e melhor controle glicêmico por mecanismos que não são totalmente compreendidos. Portanto, em um estudo revisado pelos pesquisadores, uma dieta de muito baixa caloria (VLCD) e uma dieta cetogênica melhoraram a HbA1c, a redução ou eliminação de medicamentos antidiabéticos e a perda de peso;
  • A dieta cetogênica permanece boa para o coração, pois melhora a composição de gordura do sangue, reduz os triglicerídeos e aumenta o colesterol HDL, diminui a circunferência abdominal e a pressão arterial, características laboratoriais e clínicas da síndrome metabólica
  • Embora algumas dietas cetogênicas possam aumentar o colesterol LDL, a redução dos triglicerídeos reduz o conteúdo de LDL pequeno e denso que é característico da dislipidemia aterogênica.

Dieta cetogênica: quais alimentos ingerir?

Existem diferentes tipos de dietas cetogênicas que permitem mudanças nos níveis de carboidratos e proteínas. Portanto, alguns tipos de dieta cetogênica, tem foco especial para atletas ou pessoas que se exercitam regularmente. Além de claro, para as pessoas com diabetes.

Como seguir uma dieta cetogênica?

De acordo com o conhecimento de que os carboidratos são o macronutriente que melhor eleva o açúcar no sangue, o principal objetivo de uma dieta cetogênica é manter o consumo menor do que as dietas convencionais. Ou seja, baixo em carboidratos, moderado em proteínas e rico em gordura. No entanto, isso tem o poder de determinar a densidade de nutrientes da dieta cetogênica e como segui-la. Pois, diferentes alimentos podem ter efeitos diferentes nos níveis de insulina e açúcar no sangue.

Ainda existem as alternativas à dieta cetogênica. No que se refere a sustentabilidade e eficácia, a abordagem mediterrânea da nutrição, o estadiamento nutricional à base de plantas (naqueles com maior gasto calórico) e o jejum intermitente (naqueles que não têm tempo para atividade física) podem ser mais eficazes e melhores a longo prazo para a saúde.

O que sabemos é que, na verdade, independentemente dos padrões alimentares, a menor ingestão de carne animal e alimentos processados ​​associados a dietas ricas em vegetais e grãos trazem muitos benefícios para o controle de doenças metabólicas em geral. Além disso, de acordo com um estudo recente, parecem ser o melhor conselho.


Veja também:

Dietas para emagrecer e também mantém você saudável
Conteúdos (clique para ver) * Então vamos a lista de dietas para emagrecer * Dieta Cetogênica * Dieta Dukan * Dieta Low Carb * Dieta Anti-Inflamatória * Dieta sem Glúten (Gluten Free) Muitas são as promessas de várias dietas para emagrecer rápido espalhadas pelainternet, …
Alimentos que aumentam a nossa energia | Nutricionando
Antes de consumir um Red Bull e sofrer um pico de açúcar no organismo, leia a lista que preparamos com alimentos ideais para repor a energia.
Low Carb: Guia para Iniciantes + Cardápio | Nutricionando
A principal característica de uma dieta Low Carb é ser pobre em carboidratos, ou seja, o principal nutriente de alimentos açucarados, massas e pão. Durante essa dieta, você deve consumir alimentos saudáveis, incluindo proteínas, gorduras e vegetais naturais.

Quais os benefícios proporcionados por uma dieta cetogênica?

Os corpos cetônicos, que são produzidos pela queima de gordura como combustível, demonstraram ser eficazes na perda de peso. Além de, ajudar a diminuir os níveis de açúcar no sangue e reduzir a dependência de medicamentos específicos para tratar diabetes. Mas, existem outros benefícios, confira:

  • É capaz de reduzir a pressão alta;
  • Consegue manter os níveis mais baixos de triglicerídeos;
  • É capaz de manter os níveis elevados de colesterol HDL;
  • Tem propriedades que melhoram do desempenho mental.

Além disso, a cetose tem despertado muito interesse para uso terapêutico no tratamento de outras condições a longo prazo. Como, por exemplo, epilepsia, câncer, demência ou doença de Alzheimer. No entanto, apenas um leve estado de cetose, possui papel importante para incentivar a perda de peso e o controle da glicose no sangue.

A dieta cetogênica possui efeitos colaterais?

Quaisquer mudanças na dieta exigirão um período de ajuste do corpo a nova rotina. Portanto, uma adaptação da dieta cetogênica pode levar a mais sintomas porque o corpo precisa mudar sua fonte de combustível de glicose para gordura. Então, quando isso ocorre, não é incomum experimentar uma série de efeitos colaterais conhecidos como "Gripe Low Carb". Isso desaparece normalmente em cerca de quatro semanas. Além disso, grande parte  dos sintomas é aliviada pelo aumento do consumo de líquidos e ingestão de sal.

Você se inscreveu com sucesso em Nutricionando
Bem-vindo de volta! Você fez login com sucesso.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Verifique seu e-mail para obter o link mágico para entrar.