Nutrição simples e prática para seu dia a dia.

Comer alimentos nutritivos é vital durante a amamentação. De fato, as mães devem ter uma atenção especial à alimentação durante toda a gravidez e mesmo depois do parto. Pois, todos os nutrientes e vitaminas para o bebê vêm do leite materno.

Aliás, um dos pontos que é abalado por meio da qualidade da alimentação é a amamentação. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, se possível, o leite materno deve ser a única refeição para bebês menores de seis meses.

Então, neste artigo separamos algumas das opções de alimentos para ajudar na amamentação. Veja!

Alimentos para ajudar na amamentação

O período de amamentação é muito delicado e há muitas questões a serem consideradas nessa fase. Durante o pós parto, a mulher lida com algumas mudanças hormonais, se adaptando a uma nova rotina, e temores quanto à produção de leite, sobretudo se ele vai ser suficiente para o bebê.

Além disso, estes componentes necessitam ser aproximados, além de aceitar que tudo leva algum tempo para se estabelecer e criar rotinas. Neste sentido, a alimentação pode tanto aumentar a produção de leite quanto fornecer mais energia à mãe, já que a produção exige muito do corpo feminino. Então, veja alguns alimentos para ajudar na amamentação.

Peixes

Os peixes são interessantes, como fonte de gordura corporal. Por serem amplos em ômega 3, considerado uma gordura boa, ajudam em muitos aspectos da saúde, como, por exemplo, o coração. Para mulheres lactantes, comer peixe muitas vezes pode servir como uma reserva adicional de gordura.

Pois, isso é essencial, porque durante a produção de leite, os depósitos de gordura da mãe são muito abalados. À medida que as reservas de gordura são inovadas, pode se fazer leite de melhor qualidade, enquanto a saúde da mulher permanece estável.

Cúrcuma

Mesmo que, a cúrcuma seja gasta por mães que amamentam em todo o mundo como galactagogo. Não há provas clínicas de que esta erva tenha algum impacto na quantidade de leite materno que uma mãe faz.

Mas, pesquisas clínicas sugerem que as qualidades anti inflamatórias da cúrcuma são importantes para o bem estar e a saúde das mães que amamentam para o tratamento e a prevenção da mastite. Assim como para o alívio dos indícios ligados ao ingurgitamento mamário.

Aliás, em muitas comunidades da Ásia, acredita se que o açafrão da índia ajuda também a impulsionar. Não só o sistema imunológico da mãe. Mas também o sistema imunológico do bebê para prevenir resfriados e tosses.

Nozes

Outra fonte de nutrição, as nozes são amplas em minerais vitais como zinco, ferro e cálcio, além de vitaminas K e B. Elas também são uma fonte saudável de proteínas e ácidos graxos vitais. Além de seu incrível conteúdo nutricional, as nozes são vistas como um alimento de lactação em muitas partes do mundo.

Água

De modo geral, beber água já é vital para a saúde, e ganha ainda mais destaque durante a amamentação. Mas, o ideal é usar de 3 a 4 litros de água por dia. O principal conselho está relacionado ao consumo de água, por que ela se torna comida de bebê sem muitos processos corporais. Aliás, outros líquidos, como, por exemplo, sopas e sucos naturais, também podem ser incluídos na dieta como substitutos da água.

Sementes

As sementes são presentes na nutrição! Elas são o começo da vida de todas as plantas na solo e fornece uma fonte focada em todos os nutrientes achados em planta madura. Assim como os nutrientes vitais para fazer pequena semente crescer e tornar se uma linda flor. No entanto, as sementes são ricas em minerais e proteínas vitais como cálcio, ferro e zinco.

Além de gorduras saudáveis. Assim como as nozes, as sementes não tem qualidades lactogênicas clinicamente ditas. Mas são usadas há séculos para auxiliar as mães que amamentam devido aos seus altos níveis de minerais e vitaminas. Cada semente tem seu próprio perfil nutricional único, então selecione uma variedade. Que incluem sementes de gergelim, sementes de girassol e sementes de abóbora.

Cereais

Por exemplo, usar cereais como aveia, sementes de chia e sementes de linhaça pode ser essencial para mulheres que estão amamentando. Primeiro, eles podem agir como fonte de energia em sua vida diária, o que é muito crucial, pois é um momento em que os pais são muito exigentes.

Aliás, o uso de cereais também contribui para um melhor funcionamento do intestino. Portanto, com o corpo em equilíbrio, a produção de leite continua muito ativa.

Cogumelos

Os cogumelos no geral não são vistos como um alimento de lactogênicos, mas qualquer tipo de cogumelos são uma boa fonte do polissacarídeo beta-glucano, que se acredita ser o principal agente lactogênico responsável por meio das propriedades galactagogas da aveia e da cevada.

No entanto, como a aveia e a cevada demonstraram ter habilidades lactogênico, não é exagero inferir que demais alimentos amplos em beta-glucano, como cogumelos, vão ter o mesmo efeito.

Vegetais de raiz laranja e vermelha

As propriedades galactagogas de vegetais laranjas e vermelhos não foram especificamente estudadas. No entanto, eles têm sido utilizados ​​como alimento de lactação em várias culturas ao redor do mundo por centenas de anos.

Os vegetais de raiz laranja e vermelha, como inhame e cenoura, também têm visto utilizados ​​na dieta tradicional chinesa Zoyuezi por gerações, acreditando que eles não apenas nutrirão a mãe, mas também a ajudarão a nutrir a criança, melhorando a qualidade do leite materno.

Quaisquer propriedades lactogênicas que os vegetais de raiz laranja e vermelha possam ter são possivelmente similares às folhas verdes. Os fitoestrogênios nestas plantas, além de sua grande densidade de nutrientes, também podem fazer um papel na melhoria do leite materno.

Legumes e Feijão

Legumes e feijão são uma boa fonte de proteínas, fitoestrógenos, vitaminas e minerais. O grão de bico é utilizado desde os tempos do Egito antigo e é um alimento básico das cozinhas do Mediterrâneo, do norte da África e do Oriente Médio, tornando-o um dos galactagogos mais prontamente livres.

Caso você não saiba, os galactagogos são substâncias que ajudam a iniciar e manter a produção normal de leite. Mesmo que o grão de bico seja a leguminosa lactogênica mais usada tradicionalmente, não existe necessidade de se limitar a uma categoria de leguminosa ou feijão devido às suas propriedades lactogênicas.

A soja, por exemplo, tem o grande teor de fitoestrogênio de qualquer feijões. Assim, comer uma série de leguminosas e feijões não é apenas bom para sua saúde geral, mas também ajuda a garantir que você tenha um suprimento saudável de leite.

Vegetais com folhas verdes

A primeira linha de defesa contra o baixo suprimento de leite é comer vegetais, na Tailândia. Mesmo que nenhuma pesquisa tenha sido publicada a respeito das propriedades lactogênicas de vegetais de folhas verdes, comer mais vegetais só beneficiará sua saúde.

Além de ajudar seu bebê a desenvolver bons hábitos alimentares quando começar a comer alimentos sólidos por volta dos 6 meses. No entanto, os vegetais de folhas verdes tem fitoestrógenos que comprovaram ter um resultado positivo na produção de leite.

Esta poderá ser a chave para entender suas habilidades lactogênicos. Varias mães se preocupam que o uso vegetais com folhas verdes como repolho ou brócolis possa aumentar a agitação e a gaseificação dos bebês. Mas, esse não é o caso: a porção de carboidratos destes vegetais causa gases e, na verdade, não é transmitida para o leite materno.

Você se inscreveu com sucesso em Nutricionando
Bem-vindo de volta! Você fez login com sucesso.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Verifique seu e-mail para obter o link mágico para entrar.