Nutrição simples e prática para seu dia a dia.

A desnutrição se trata de um estado de desequilíbrio de nutrição do corpo. No entanto, além de ser uma condição muito comum, pode causar uma série de complicações de saúde que também podem ser fatais. Além disso, esse desequilíbrio nutricional pode ser o resultado de uma deficiência ou excesso (relativo ou absoluto) de um ou até mais nutrientes essenciais.

No entanto, vítimas mais comuns da desnutrição são as pessoas que vivem em áreas onde não têm acesso a alimentos suficientes e pessoas que não absorvem nutrientes suficientes por qualquer motivo. Como, por exemplo, os pacientes com câncer e doença celíaca (pessoas que possuem intolerância ao glúten).

Segundo o Ministério da Saúde (MS), a doença celíaca ocasiona uma dificuldade ao absorver vitaminas, nutrientes, minerais e água. Portanto, além da desnutrição, pode causar dores de estômago, perda de peso e alterações na pele.

A ONG Oncoguia, fundada por médicos e pacientes oncológicos com a intenção de defender os direitos dos pacientes com câncer, traz a explicação que a doença e seu tratamento alteram a capacidade de absorver os nutrientes. Contudo, isso pode ser uma causa de desnutrição, piorando sua saúde.

Além disso, os idosos são vitimas comuns entre os idosos. Pois, pode surgir através de distúrbios alimentares, falência de órgãos, infecções graves ou até mesmo um trauma físico.

E o mais importante, vale lembrar que a doença não tem nada a ver com aparência. Ou seja, até mesmo as pessoas obesas podem estar desnutridas. Então, todos devem estar atentos à sua alimentação e optar por uma refeição mais equilibrada.

Portanto, com a intenção de te ajudar a aprender mais sobre desnutrição, trouxemos um conteúdo onde estão todas as informações relevantes sobre a desnutrição. Então, confira tudo a seguir!

O que é desnutrição?

A definição de desnutrição pode ser como deficiências nutricionais devido à falta de nutrientes necessários para um organismo funcionar adequadamente. No entanto, a sua origem é complexa e pode ser desencadeada por diversos fatores. Mas, de um modo geral, podemos dizer que a desnutrição é causada pela nutrição insuficiente ou pela incapacidade de absorver os nutrientes ingeridos.

Portanto, a desnutrição tem o poder de afetar pessoas de qualquer idade, mas alguns grupos estão entre os mais suscetíveis à desnutrição.  Os grupos de risco incluem crianças menores de cinco anos, mulheres grávidas ou lactantes, idosos e pessoas com doenças crônicas.

Quais são os tipos de desnutrição?

A desnutrição pode ocorrer em formas mais leves, que não colocam o paciente em risco, ou em formas mais graves, que se tratam de um quadro muito preocupante. Portanto, nas formas graves temos kwashiorkor, marasmo nutricional e uma forma mista chamada kwashiorkor-marasmática. No entanto, o tipo mais grave de desnutrição é o kwashiorkor, onde nossa deficiência de proteína excede a redução total de calorias e os pacientes apresentam edema generalizado, lesões na pele, perda de cabelo e muito mais.

No marasmo nutricional caracterizado por deficiências energéticas, é observado fragilidade, diminuição da massa muscular e retardo do crescimento. Além disso, vale notar, que a perda de gordura muscular e subcutânea foi mais forte em pacientes com perda de peso do que em pacientes com kwashiorkor caracterizados por edema. Por fim, na forma kwashiorkor-marasmática, se observa uma combinação de manifestações clínicas nos demais tipos citados.

Quais são os principais sintomas da desnutrição?

A desnutrição tem como o seu principal sintoma, a perda de peso corporal, que embora seja atribuído como único sintoma por muitos, existem outros. Veja a seguir os principais:

  • Apatia ou irritabilidade;
  • Cansaço excessivo;
  • Diarreia frequente;
  • Dificuldade de concentração;
  • Diminuição da temperatura corporal;
  • Falta de apetite;
  • Inchaços generalizados.

Além disso, nos quadros em que a desnutrição é mais grave, ela pode acarretar o enfraquecimento do sistema imune, o que pode causar infecções frequentes.

Você saberia responder quais as causas principais da desnutrição?

A desnutrição pode possuir causas distintas, sendo uma das mais comuns e graves a pobreza, que pode dificultar a obtenção de alimentos. Além disso, vale a pena notar que a comida está disponível para muitas pessoas, mas não contém os nutrientes que o corpo precisa para funcionar de forma adequada.

No entanto, é normal dividir as causas da desnutrição em duas categorias: as primárias e as secundárias, entenda melhor:

  • Causas primárias: a dieta da pessoa não fornece os nutrientes e calorias necessários para o seu desenvolvimento: a pessoa come muito pouco ou come de forma inadequada;
  • Causas secundárias: as pessoas podem até comer bem, mas não o suficiente devido a maiores necessidades energéticas ou outros fatores não diretamente relacionados à alimentação. No entanto, essas causas incluem condições como anorexia, vermes, intolerância alimentar, problemas de absorção e câncer.

Como a desnutrição é tratada?

O tratamento da desnutrição é realizado aumentando gradativamente a quantidade de calorias consumidas, o que é capaz de evitar alterações intestinais como diarreia. Portanto, 6 a 12 refeições por dia são feitas com pequenas quantidades de alimentos.

À medida que o tratamento progride, o número de refeições é reduzido e a quantidade de alimentos por refeição aumenta à medida que o paciente se adapta. No entanto, quando um indivíduo não pode consumir alimentos sólidos, suplementos dietéticos ou líquidos podem ser usados ​​para garantir a nutrição necessária. Além disso, nos casos mais graves, os pacientes podem necessitar de hospitalização para que a nutrição possa ser injetada diretamente na veia ou por meio de uma sonda gástrica.

Quais os grupos de risco para desnutrição?

Com já citado acima, existem grupos mais vulneráveis a desnutrição, estes incluem:

  • Bebês e crianças, quando não estão recebendo o leite materno adequadamente ou estão em idade em que são completamente dependentes de adultos para se alimentar;
  • Mulheres grávidas ou lactantes podem não conseguir suplementar adequadamente os nutrientes usados ​​para alimentar seus filhos, resultando em desnutrição;
  • Idosos que precisam estar mais atentos aos seus hábitos alimentares ou têm alguma condição de doença que prejudique a capacidade do organismo de absorver nutrientes;
  • Pacientes com doenças como câncer, diabetes ou HIV têm dificuldade em absorver os nutrientes de que precisam para funcionar de forma adequada;
  • Pessoas em posições socialmente desfavorecidas que não têm meios financeiros para acessar alimentos nutritivos ou mesmo um sistema médico para tratar a desnutrição.

Além disso, principalmente idosos e crianças, é necessário evitar ficar muito tempo sem comer. No entanto, para crianças amamentadas, o leite materno contém uma variedade de nutrientes que podem prevenir problemas nutricionais em crianças pequenas.

Não devemos esquecer que muitas pessoas não recebem o suficiente para comer. Portanto, nesses casos, são necessárias políticas públicas que distribuam renda, alimentos ou recompensem a produção agrícola comunitária e cooperativa.

Para prevenir a desnutrição, recomenda-se manter uma alimentação equilibrada e com variações, dando prioridade a alimentos como frutas, verduras e grãos. Produtos de origem animal como carne, leite e ovos são boas fontes de proteína, mas, não devem ser consumidos em excesso.

Quais as consequências da desnutrição?

As principais consequências da desnutrição estão relacionadas ao atraso no crescimento físico e o retardo mental em crianças. No entanto, isso ocorre porque a magreza extrema acaba reduzindo a altura que uma criança pode atingir quando adulta e proporciona dificuldade em seu  aprendizado, memória e raciocínio. Além disso, outras consequências importantes incluem:

  • Anemia;
  • Atraso no desenvolvimento intelectual nas crianças;
  • Baixa imunidade, favorecendo o aparecimento de doenças;
  • Dificuldade na cicatrização das feridas;
  • Grave perda de peso;
  • Infertilidade;
  • Mau funcionamento intestinal;
  • Pele, cabelos e unhas frágeis;
  • Rugas mais visíveis.
Você se inscreveu com sucesso em Nutricionando
Bem-vindo de volta! Você fez login com sucesso.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Verifique seu e-mail para obter o link mágico para entrar.