Nutrição simples e prática para seu dia a dia.

Quando se fala em dietas muitas pessoas ficam procurando alimentos que podem engordar ou emagrecer.

Entretanto, o que eles não sabem é que nenhum alimento tem poder e faz com que você engorde o emagreça, já que o que definirá o seu emagrecimento ou ganho de gordura será a quantidade que você consome.

Então, a procura por dietas que emagrecem rapidamente ou a definição de comidas consideradas como vilões, fez com que as pessoas parassem de consumir alguns alimentos sem glúten, acusando o glúten como um alimento que faz mal e principalmente engorda.

Sendo assim, a busca por alimentos que não possuam glúten na composição vem crescendo cada dia mais.

Isso porque as pessoas estão preocupadas com a saúde, estética e também algumas pessoas possuem intolerância a essa proteína.

Além disso, vale informar que o glúten pode ser considerado um dos principais vilões na alimentação porque quando se faz a restrição dos alimentos com glúten, acontece uma grande redução de gordura corporal e inflamações no corpo.

Entretanto, é necessário salientar que o glúten só deve ser eliminado da alimentação se for em caso de pessoas que sejam vítimas de doenças cardíacas, ou seja, tenha intolerância ao glúten.

Então, nesse artigo vamos abordar mais informações sobre o glúten, os alimentos que possuem bastante glúten, etc.

Além disso, vamos abordar alimentos para dieta sem glúten, se você está a procura desse assunto continue a ler este artigo, pois você poderá obter ainda mais informações.

O que é o Glúten?

O glúten é uma rede de proteínas, que se forma a partir da combinação das proteínas do trigo junto à água e energia durante a preparação do pão, por exemplo.

Então, é o glúten que confere a elasticidade e a textura da massa, também auxiliando no crescimento de mães e outras massas.

Entretanto, vale informar que não é só a partir do trigo que o glúten se forma, poderá ser através do centeio, cevadas e seus derivados, por exemplo, o malte, que também produz a substância durante o processo de alimentos e bebidas.

Dessa forma, é necessário prestar atenção na composição dos alimentos industrializados, pois grande parte pode ter na composição o glúten.

Por exemplo, o malte, pode estar presente em

sorvetes, chocolates, cervejas, entre outros.

Todas as pessoas podem comer glúten?

Em relação ao consumo de glúten, todas as pessoas saudáveis podem comer, tanto o trigo e glúten podem ser consumidos, entretanto, vale prestar atenção na quantidade, pois o consumo em excesso pode trazer malefícios.

Muitas pessoas acreditam que o glúten tem grande poder de engordar e cortar o glúten poderá resultar em emagrecimento, entretanto, não há estudos que comprovem isso.

Estudos mostram que ao eliminar o glúten da dieta em pessoas saudáveis sem compensação nutricional, pode trazer perdas de alguns nutrientes e bactérias consideradas boas para o corpo humano, pois apresentam efeito prebiótico essenciais à manutenção da flora intestinal.

Então, se houver o corte de glúten na dieta, é indicado que haja uma compensação pela ingestão de outros grãos integrais e de hortaliças.

Em quais casos o glúten pode fazer mal?

O glúten deve ser cortado, apenas, em três casos: se o paciente tiver doença celíaca, alergia ao trigo ou sensibilidade e intolerância ao glúten.

Nesse sentido, na doença celíaca, as proteínas que fazem parte da composição do glúten, atacam e destroem as células que fazem o revestimento do interagindo delgado.

Com isso, faz com que haja diminuição da absorção dos nutrientes, evitando a provocação de diarreia crônica, distensão abdominal, perda de peso, inchaço, distúrbios e osteoporose.

Vale informar que em alguns casos, a doença pode ser assintomática, dessa forma, fica mais difícil das pessoas saberem que possuem essa doença. Então, para receber o diagnóstico é necessário realizar exames clínicos e testes sorológicos para anticorpos específicos e biópsia.

Já nos casos de pessoas que possuem alergia sobrevivo, assim como em outras alergias alimentares, os primeiros sintomas poderão ser instantâneos, entre eles a tosse, vermelhidão, inchaço, perda de ar, diarreia, desmaio, anafilaxia, já sendo um sintoma maior que pode levar a morte.

Nos casos de sensibilidade ao glúten, os sintomas poderão ser diarreia, desconforto abdominal, gases, sonolência, dor de cabeça, entre outros.

Entretanto, não existe relação com anticorpos ou comprometimento das paredes do intestino.

Nesse sentido, ainda existem muitos debates em relação à sensibilidade do glúten, o diagnóstico é realizado por testes na dieta, realizando a suspensão por um tempo do consumo de alimentos com glúten e avaliando se há a redução dos sintomas ou não.

Sendo assim, é por causa da presença dessas doenças que é necessário que as indústrias sinalizem que “contém glúten” nas embalagens dos produtos.

Principais alimentos sem glúten:

Primeiramente, vale informar que os principais alimentos que não contém glúten são os vegetais, frutas e carnes, por não apresentarem a presença da proteína na composição.

Além desses, existem algumas farinhas que podem ser utilizadas na substituição da farinha de trígono de centeio na preparação de pães, bolachas e bolos, os famosos produtos destacados com “não contém glúten”.

Então, os principais alimentos que não possuem glúten são:

  • Frutas em gerais
  • Legumes, tubérculos, vegetais, por exemplo, mandioca, batata, batata-doce, inhame, entre outros
  • Carnes, mariscos, peixes, ovos, entre outros
  • Feijão, lentilha, soja e ervilha
  • Farinha de mandioca, coco, farinha de arroz, alfarroba, quinoa, ervilha
  • Milho, trigo-sarraceno, arroz, quinoa
  • Goma de tapioca
  • Sal, açúcar, chocolate em pó, cacau
  • Gelatina
  • Óleos vegetais, por exemplo, azeite de Olívia
  • Polenta
  • Fécula de batata
  • Leite, manteiga, queijos e iogurtes

Além desses, outros alimentos podem não possuir glúten, principalmente alguns encontrados em lojas de produtos naturais, por exemplo, pão e macarrão.

Entretanto, o rótulo do produto deverá indicar que não possui glúten, para ser considerado um alimento sem glúten.

Vale informar que a farinha de milho e aveia, podem vir com alguns traços de glúten, pois, geralmente, esses alimentos são processados em lugares onde a farinha de trigo, cevada ou centeio são processadas.

Dessa forma, é muito necessário a leitura dos rótulos antes de realizar as compras, não só desses, mas como também de qualquer alimento industrializado.

Receita sem glúten:

Pudim de quinoa

Para a preparação do pudim de quinoa, você precisará dos seguintes ingredientes

  • ¾ xícaras de quinoa em grãos
  • ½ xícara de mel
  • 2 ovos
  • 4 xícaras de leite de arroz
  • ¼ de colher de sopa de cardamomo
  • ½ xícara de chá de uvas-passas sem caroço
  • ¼ de xícara de chá de damascos secos picados

Então, você deverá colocar a quinoa junto as 3 xícaras do leite de arroz em uma panela e levar ao fogo baixo para cozinhar, você deve ficar mexendo durante 15 minutos.

Após esse tempo, você deverá misturar em uma tigela, o mel, o cardamomo, os ovos e o resto do leite de arroz e misturar bem.

Em seguida, você deverá colocar a mistura na panela da quinoa e acrescentar as uvas passar e os damascos.

Após a mistura, você deverá mexer tudo em fogo baixo por 3 a 5 minutos até ficar bem consistente.

Então, você deverá despejar o pudim em taças e levar a geladeira por 8 horas.

Depois disso, só servir!

Você se inscreveu com sucesso em Nutricionando
Bem-vindo de volta! Você fez login com sucesso.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Verifique seu e-mail para obter o link mágico para entrar.