Nutrição simples e prática para seu dia a dia.

Provavelmente você já ouviu falar de ácido fólico. Também conhecida como vitamina B9, é um suplemento muito associado às gestantes – e por boas razões, afinal, é vital para o desenvolvimento do bebê – mas também indispensável para a saúde de qualquer pessoa. As vitaminas produzidas pelo Hipolabor apoiam não só a saúde física, mas também a saúde mental.

O que é ácido fólico?

è um tipo de vitaminas, na verdade uma junção de diversas vitaminas que são otimas para diversas coisas no corpo humano

aumentar a imunidade

Para impulsionar o sistema imunológico, vários fatores são necessários, incluindo vitaminas do complexo B, incluindo ácido fólico. O ácido fólico é encontrado na grande maioria dos vegetais verde-escuros, como repolho, brócolis e espinafre, e ajuda a formar novos glóbulos brancos que servem como defesa do corpo.

aliados do cérebro

Os benefícios do ácido fólico para a saúde do nosso cérebro são extraordinários. Este ácido fólico, também conhecido como vitamina B9, melhora os efeitos dos antidepressivos, aumentando seus efeitos. É conhecido por ser essencial para a desintoxicação celular, "produzindo" neurotransmissores e retardando o declínio cognitivo.

O ácido fólico pode melhorar nosso humor

Vários estudos mostraram que grandes quantidades de ácido fólico podem melhorar nosso humor e aumentar nossa produção de serotonina. Especialistas apontam que o melhor ácido fólico que podemos tomar é o metilfolato.

Para que serve o ácido fólico?

O ácido fólico é necessário para várias funções, como:

Mantenha seu cérebro saudável e evite problemas como depressão, demência e Alzheimer porque o ácido fólico está envolvido na produção de dopamina e norepinefrina, neurotransmissores que ajudam a melhorar a concentração, a memória e a motivação;

Participar da formação do sistema nervoso do bebê e prevenir as crianças de problemas graves como espinha bífida e anencefalia;

Previne a anemia, pois estimula a formação de células sanguíneas, incluindo glóbulos vermelhos, plaquetas e glóbulos brancos;

Alimentos fontes de ácido fólico

As principais fontes de ácido fólico são vegetais verde-escuros como rúcula e espinafre, legumes como lentilhas e feijão fradinho, gorduras de alta qualidade como sementes de gergelim e carnes orgânicas como carne bovina ou fígado de frango. Confira a lista de alimentos ricos em ácido fólico.

Quantidade recomendada de ácido fólico

A quantidade de ácido fólico nos alimentos que você deve comer a cada dia varia de acordo com a idade e se a mulher está grávida ou amamentando:

0 a 6 meses: 65 microgramas;

7 a 12 meses: 80 microgramas;

1 a 3 anos: 150 mcg;

4 a 8 anos: 200 microgramas;

9 a 13 anos: 300 microgramas;

14 anos ou mais: 400 microgramas;

Mulheres grávidas: 600 microgramas;

Mulheres lactantes: 500 mcg.

A suplementação de ácido fólico geralmente é recomendada para deficiências vitamínicas, anemia, gestantes e lactantes e deve ser feita sob orientação de um médico. Saiba quando e como usar suplementos de ácido fólico.

Mantenha a pele e os cabelos saudáveis, pois o ácido fólico é uma das substâncias responsáveis ​​pelo crescimento e manutenção saudáveis ​​da pele e dos cabelos.

Previne certos tipos de câncer, como câncer de cólon, pulmão, mama e pâncreas, porque o ácido fólico previne alterações malignas nas células.

Além disso, o ácido fólico previne a formação de placas ateroscleróticas, ajuda a manter a saúde dos vasos sanguíneos e previne doenças como aterosclerose, ataque cardíaco e acidente vascular cerebral.

Consequências da deficiência de ácido fólico

A deficiência de ácido fólico a curto prazo pode causar sintomas como perda de apetite, fraqueza, dor de cabeça, náusea, diarréia, vômito e perda de cabelo. As deficiências de vitaminas a longo prazo podem levar a doenças cardíacas, como ataque cardíaco e derrame, além de anemia, depressão, doença de Alzheimer e certos tipos de câncer.

Além disso, a deficiência de ácido fólico tem sido associada a problemas de saúde durante a gravidez, como pressão alta, aborto espontâneo e parto prematuro. Já nos recém-nascidos, as deficiências de vitaminas podem levar ao baixo peso ao nascer e deformidades como espinha bífida, que é uma disfunção da coluna e da medula espinhal da criança, fenda palatina, que é uma condição em que o bebê nasce com a boca aberta, e lábio leporino, que é quando os lábios do bebê ficam abertos, quando há uma abertura para alcançar o nariz.

O excesso de ácido fólico pode causar sintomas?

A quantidade diária máxima recomendada de ácido fólico é de 1.000 microgramas, que geralmente só é excedida ao consumir alimentos de fontes vitamínicas. Na overdose, algumas vitaminas são excretadas na urina, mas outras são armazenadas no fígado, o que pode levar a sintomas como febre, perda de apetite, náusea, coceira na pele, dor de estômago ou dificuldade para respirar.

Por isso, tome cuidado ao suplementar com ácido fólico, pois a vitamina, além de se acumular no organismo, pode interferir na absorção do mineral zinco dos alimentos. Os suplementos de ácido fólico podem causar convulsões no contexto de medicação para convulsões ou reumatismo e só devem ser tomados sob orientação médica. Saiba mais sobre as recomendações de suplementos de ácido fólico.


Você se inscreveu com sucesso em Nutricionando
Bem-vindo de volta! Você fez login com sucesso.
Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Seu link expirou
Sucesso! Verifique seu e-mail para obter o link mágico para entrar.